Notícias

Voltar para as notícias

Custodiadas do Sistema Prisional do Pará que integram uma cooperativa aprendem empreendedorismo com o Miniempresa

23/11/2017

Estimular o espírito empreendedor, dar uma nova visão de mundo e oferecer oportunidades de aprendizados e de transformação através do empreendedorismo.
Com esses objetivos a Junior Achievement Pará, em uma ação pioneira no estado, está aplicando para internas custodiadas pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (SUSIPE) os programas Miniempresa, Introdução ao Mundo dos Negócios e Empresa em Ação.

As detentas fazem parte da Cooperativa Social de Trabalho e Arte Feminina Empreendedora, a COOSTAFE, onde elas próprias são responsáveis pela produção de produtos artesanais e pela administração da cooperativa. O objetivo é que elas possam aplicar na COOSTAFE os aprendizados adquiridos no Miniempresa.

Gesielem Lopes Mamede, 48 anos, entrou na Coostafe há um ano. A possibilidade de ter o próprio negócio despertou nela a vontade de aprender a fazer os produtos comercializados pela cooperativa. "Quando entrei aqui ainda estava sem rumo e sem saber o que fazer da minha vida. Ficar na cela sem fazer nada é ruim. Eu cheguei a quase entrar em depressão. Foi quando uma colega de cela me falou da Coostafe e comecei a me interessar. No começo eu ia só observar, ajudando em uma coisa ou outra, para só depois aprender a fazer os produtos. Hoje, já faço quase tudo e me especializei em pelúcias. Adoro esse trabalho. Ele vai me dar uma nova vida", contou, emocionada, a detenta.

A COOSTAFE

A cooperativa existe há quase quatro anos e funciona no Centro de Recuperação Feminino (CRF), em Ananindeua, município da Região Metropolitana de Belém. Mais de 250 internas custodiadas pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (SUSIPE) já foram beneficiadas pela cooperativa.

A cooperativa tem uma produção diversificada de pelúcias, camisas, peças decorativas para banheiro, entre outras, todas produzidas pelas detentas.

Foto e depoimento: Ascom Susipe